Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Afrika Press’ Category

curiosidades de yemanja

1. Yemanjá AWOYÓ:
A primogênita. A mais velha das Yemanjás e dos mais ricos trajes; usa sete saias para guerrear e defender seus filhos. Ela vive distante no mar e repousa na lagoa; come carneiro e, quando sai a passeio, usa as jóias de Olokum e coroa-se com Oxumarê, o arco-íris.

2. Yemanjá OKETÉ (OGUTÉ, OKUTÍ ou KUBINI)
É a guardiã de Olokum. A do azul pálido (claro), está nos arrecifes da costa (porteira de Olokum). Encontra-se tanto no mar, no rio, na laguna, quanto na mata. Yemanjá, nesta qualidade, é mulher do deus da guerra e dos ferros, OGUM. Come (recebe sacrifícios) em sua companhia e os aceita tanto no mar quanto no matagal. Quando guerreia leva pendentes da cintura o facão e as demais ferramentas de Ogum. Ela trabalha muito, é severa, rancorosa e violenta. É uma temível amazona.

3. Yemanjá MAYALEO ou MAYELEWO:
Mora nos bosques, em um pequeno poço ou manancial, que sua presença torna inesgotável. Nesse caminho, assemelha-se à sua irmã Oxum Ikolé, porque é feiticeira. Tem estreitas ligações com Ogum. Tímida e reservada, incomoda-se quando se toca o rosto de sua iaô e retira-se da festa.

4. Yemanjá AYABÁ ou ACHABÁ
Nesta qualidade, Yemanjá é perigosíssima, sábia e muito voluntariosa. Usa no tornozelo uma corrente de prata. Seu olhar é irresistível e seu ar é altaneiro. Foi mulher de Orunmilá, e Ifá sempre acata sua palavra. Para ouvir seus fiéis costuma ficar de costas. Suas amarrações jamais podem ser desatadas.come carneiro macho castrado vem sempre pelos caminhos de nana , saponna e xango.um orixa belo mais porem que nescessita sempre de uma boa atenção para que não se faça nanã em vez de sabá

5. Yemanjá KONLÉ ou KONLÁ:
A da espuma. Está na ressaca da maré; enreda e envolta em um mato de algas e limo. Por ser navegante, vive nas hélices dos barcos.

6. Yemanjá AKUARA:
A das duas águas – Yemanjá na confluência de um rio. Ali encontra-se com sua irmã Oxum. Mora na água doce, gosta de dançar, é alegre e muito correta; Não pratica malefícios. Cuida dos doentes, prepara remédios, amarra abicus.

7. Yemanjá ASESU:
É a mensageira de Olokum, a da água turva, suja. Muito séria e trabalhadora.; vai no esgoto, nas latrinas e cloacas. Recebe suas oferendas na companhia dos mortos. É muito lenta em atender seus fiéis, pois conta meticulosamente as penas do pato a ela sacrificado, e caso se engane na conta, começa de novo e essa operação se prolonga indefinidamente.e um caminho que deverar ser muito pesquizado,pois caminha sempre com alguma qualidade de oya de bale deixando muitas as vezes seus filhos padecerem com influencias de egun,um orixa prospero quando bem iniciado,cabe lembrar que esse caminho nao se faz em tres ou 7 dias como vem acontecendo na atualidade.
iku ike obarainan

Read Full Post »


enviado por : A CASA DA PAZ

A espiritualidade, fonte inesgotável de Luz Superior!

Uma mensagem a todos os que queiram qjudar no Rio

Postos rodoviários, supermercados e abrigos estão recebendo donativos para ajudar as vítimas da chuva na Região Serrana do Rio. Os desabrigados e desalojados precisam de doações de água potável, alimentos, roupas, cobertores, colchonetes e itens de higiene pessoal, como sabonete, pasta de dente e fralda descartável.
Para doar sangue
O HemoRio montou um esquema especial de atendimento. Para doar é preciso estar bem de saúde, ter entre 18 e 65 anos e pesar mais de 50 kg. Não é necessário estar em jejum. A única recomendação é evitar alimentos gordurosos antes da coleta. Interessados devem se apresentar com um documento de identidade. Quem preferir, pode agendar um horário para fazer a doação no telefone 0800 282-0708. O HemoRio fica na Rua Frei Caneca 8, no Centro, e funciona de segunda a domingo, das 7h às 18h.

Postos para doações

Teresópolis
Em Teresópolis foi montado um outro posto para receber donativos. As contribuições podem ser levadas para o Ginásio Pedrão, onde foi montado um abrigo de ajuda às vítimas. O local fica na Rua Tenente Luiz Meirelles 211, no bairro Várzea, no centro da cidade.

Petrópolis
Foram montados três postos para doação de água, colchão e material de limpeza e higiene  na região de Itaipava: na Igreja Wesleyana, no Vale do Cuiabá; na Igreja de Santa Luzia, na Estrada das Arcas; e no centro de Petrópolis, na sede da Secretaria de Trabalho, Ação Social e Cidadania (R. Aureliano Coutinho,  número 81).

Museu Imperial
O Museu Imperial montou um posto de coleta de donativos. Além disso, os visitantes poem opatar por pagar a entrada com uma doação diretamente na bilheteria. O item de maior urgência é água potável, que pode ser trocada pelo ingresso com uma doação de, no mínimo, 1,5 litro. Também são recebidos itens de higiene pessoal, roupas, alimentos não perecíveis, roupa de cama, cobertores, colchonetes e toalhas. O ponto de coleta do museu é no prédio da biblioteca, no saguão em frente à sala multimídia, com acesso pelo bosque do imperador (praça do Cenip). Para trocas de doações por ingressos, os visitantes devem se dirigir diretamente à bilheteria.

Polícia Militar
Todos os batalhões da PM do Rio de Janeiro vão receber doações  a partir desta quinta-feira (13). Os comandantes dos batalhões recomendam a doação de água mineral, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal.

Rodoviária
A Rodoviária Novo Rio recebe doações para a Cruz Vermelha. Os donativos serão recebidos no piso de embarque inferior, das 9h às 17h.

Cruz Vermelha
A Cruz Vermelha está cadastrando voluntários para ajudar na triagem do material arrecadado para vítimas das chuvas na Região Serrana. Quem quiser colaborar deve procurar a sede da entidade no Rio, na Praça da Cruz Vermelha 10, no Centro.
Segundo o presidente da filial Rio, Luiz Alberto Lemos Sampaio, o mais importante agora é coletar alimentos não perecíveis, água, leite, além de roupa de cama e banho. Os donativos podem ser entregues no posto instalado na Rodoviária Novo Rio, na sede da Cruz Vermelha e nos quartéis do Corpo de Bombeiros.

Estádios
A Secretaria estadual de Esporte e Lazer montou uma rede de solidariedade. Os estádios do Maracanãzinho e Caio Martins (em Niterói) recolhem doações. As contribuições podem ser: garrafas de água potável, fraldas, material de higiene pessoal, colchonetes, alimentos não perecíveis, roupas e agasalhos. O Maracanãzinho recebe doações das 8h às 20h – Entrada pelo portão 12A. No Caio  Martinns, o horário é o mesmo e a  entrada é pelo portão principal na Avenida Roberto Silveira, em Icaraí.

Viva Rio

O Programa de Voluntariado do Viva Rio também iniciou uma campanha de arrecadação de roupas e mantimentos para a região serrana do Rio de Janeiro, especialmente Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis. Para ajudar, basta fazer a doação na sede do Viva Rio (Rua do Russel, 76, Glória) ou através de depósito bancário na conta do Viva Rio, no Banco do Brasil, agência 1769-8, conta-corrente 411396-9 e CNPJ: 00343941/0001-28. Para mais informações o Viva Rio disponibiliza os telefones (21) 2555-3750 e (21) 2555-3785.

A ONG também estará recebendo donativos em todas as unidades das Lojas Americanas no Rio e nas estações do metrô de General Osório, Siqueira Campos, Botafogo, Carioca, Glória, Largo do Machado, Catete, Central do Brasil, Saens Peña, Nova América e Pavuna

Postos em supermercados e rodovias
O grupo de supermercados Pão de Açúcar montou postos de arrecadação em todas as 100 lojas da rede no estado do Rio. As doações podem ser feitas nos estabelecimentos Pão de Açúcar, ABC Compre Bem, Sendas , Extra Supermercados e Assaí. De acordo com o grupo, os donativos serão entregues até 26 de janeiro.

A Polícia Rodoviária Federal  recebe doações nos seus 25 postos ao longo de 1.400 km de rodovias federais fluminsenses. Quem quiser colaborar pode ligar para o telefone 191 da PRF, que funciona 24h, e saber onde fica o ponto mais próximo de sua casa. Os donativos serão repassados à Cruz Vermelha.

A Concessionária Rio-Teresópolis (CRT) está recebendo doações de  garrafas de água potável, remédios, alimentos não perecíveis, roupas, cobertores, colchonetes e itens de higiene pessoal como sabonete, pasta de dente e fralda descartável, nas cabines da Praça de Pedágio no km-133,5 da Rio-Teresópolis-Além Paraíba (BR-116/RJ), em Piabetá. Para grandes quantidades, os doadores devem dirigir-se ao Centro de Atendimento ao Usuário, que fica na pista sentido Rio a 300 metros da praça de pedágio.

MP
O Ministério Público do estado do Rio de Janeiro recebe doações na portaria do edifício-sede, na Av. Marechal Câmara, 370, no centro do Rio, de segunda a sexta-feira, das 10h às 17h.

Inea
A sede do Instituto Estadual do Ambiente recebe doações de alimentos não perecíveis, colchonete, material de higiene e limpeza, sobretudo fraldas, e principalmente água. O endereço é Av. Venezuela, 110, Praça Mauá – centro do Rio.

Salgueiro
A escola de samba arrecada alimentos não perecíveis, água, roupas e cobertores. As doações podem ser levadas à quadra da escola, que fica na Rua Silva Teles, 104, no Andaraí.

Tijuca Tênis Clube
A sede do clube recebe doações. O endereço é Rua Conde do Bonfim, 451 — Tijuca. IInformações pelo telefone: 3294-9300.

AMaLeblon
A Associação de Moradores do Leblon criou um posto de coleta de donativos, que podem ser entregues no 23º Batalhão, localizado na Av. Bartolomeu Mitre.

Estações do metrô
O Metrô Rio vai disponibilizar a  partir de sexta-feira (14),  pontos de arrecadação em 11 estações nas linhas 1 e 2. Água, alimentos e produtos de higiene pessoal podem ser doados nas estações Carioca, Central, Largo do Machado, Catete, Glória, Ipanema/General Osório, Pavuna, Saens Peña, Botafogo, Nova América/Del Castilho e Siqueira Campos.

Flamengo
A presidente do Flamengo, Patrícia Amorim, anunciou que o clube também receberá, na sede da Gávea, donativos para desabrigados pelas chuvas na Região Serrana.

FIA
A Fundação da Infância e Adolescência abriu dois postos de doação: Rua Voluntários da Pátria, 120, Botafogo e  Rua General Castrioto, 589, Barreto, em Niterói. Desde ontem (12) a entidade enviou 60 toneladas de alimentos e dois mil colchões para a região.

Shoppings também vão receber donativos
A partir desta quinta-feira (13) oito dos principais shoppings do Grande Rio também recolherão material para ajudar as pessoas que foram afetadas pelos temporais na Reigião Serrana. Haverá caixas de coleta recebendo comida, roupas, água e colchões para os desabrigados. Além disso, a rede que administra os estabelecimentos doará o equivalente a R$ 100 mil em mantimentos. Os locais para doações são:

Bangu Shopping – Rua Fonseca, 240 – Bangu. Tel.: 2430-5130.
Carioca Shopping – Av. Vicente de Carvalho, 909 – Vila da Penha. Tel.: 2430-5120.
Caxias Shopping – Rodovia Washington Luiz, 2895, Duque de Caxias. Tel: 2430-5110
Passeio Shopping – Rua Viúva Dantas 100 – Campo Grande. Tel.: 2414-0003.
Santa Cruz Shopping – Rua Felipe Cardoso 540 – Santa Cruz. Tel.: 2418-9400.
Shopping Grande Rio – Rodovia Presidente Dutra, 4.200 – São João de Meriti. Tel.: 2430-5111
Via Parque Shopping – Av. Ayrton Senna, 3.000 – Barra da Tijuca. Tel.: 2430-5100.
Shopping Leblon – Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon. Tel.: 2430-5122.

O Boulevard Shopping São Gonçalo, que faz parte de outra rede, também montou um posto de arrecadação, que funcionará no SAC, no 1o andar do estabelecimento.

Arquidiocese envia R$ 40 mil para a região
A Cáritas Arquidiocesana do Rio já enviou R$ 20 mil para a Arquidiocese de Petrópolis e o mesmo montante para a de Nova Friburgo (que engloba Teresópolis). A entidade também recebe doações em dinheiro em duas contas: Bradesco, Agência 0814-1, conta corrente 48500-4 e Banco do Brasil, Agência 3114-3, conta corrente 30000-4. Doações em espécie podem ser deixadas na Catedral de São Sebastião (Avenida Chile 245, no Centro). Haverá pontos de recolhimento na Cáritas e também na entrada da igreja, de 9h às 18h.

Ponte Rio-Niterói
A concessionária que administra a Ponte Rio-Niterói colocou um container para receber doações junto à praça de pedágio, à direita de quem segue no sentido Niterói. Mais informações: (21) 2620-9333.

Sesc, Senac e Fecomércio

As unidades do Sesc Rio e Senac Rio e a sede do Sistema Fecomércio-RJ estão coletando água mineral, alimento não perecível, roupas de cama e banho, material de limpeza e de higiene pessoal e colchões para as vítimas das enchentes na região serrana. As unidades do Sesc receberão as doações de terça a domingo, das 9h às 17h. Os pontos de coleta são:

Sede do Sistema Fecomércio-RJ – Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo, de segunda a sexta, das 9h às 18h

Sesc Copacabana – Rua Domingos Ferreira, 160

SescTijuca – Rua Barão de Mesquita, 539

Sesc Ramos – Rua Teixeira Franco, 38

Sesc Madureira – Rua Ewbanck da Câmara , 90

Sesc São Gonçalo – Avenida Presidente Kennedy, 755

Sesc Niterói – Rua Padre Anchieta, 56 – Centro

Sesc São João de Meriti – Avenida Automóvel Clube, 66 –

Sesc Nova Iguaçu – Rua Dom Adriano Hipólito, 10 – Moquetá

Sesc Teresópolis – Av. Delfim Moreira, 749 – Centro

Sesc Quitandinha (Petrópolis) – Avenida Joaquim Rolla, 2 – Quitandinha

Unidades Senac Rio:

Horários de coleta das 9h às 19h, de segunda a sexta. Aos sábados, das 9h às 12h.

Niterói – Rua Almirante Teffé, 680 – Centro

Copacabana – Rua Pompeu Loureiro, 45

Marapendi – Avenida das Américas, 3959 – Barra da Tijuca

Faculdade Senac Rio – Rua Santa Luzia, 735 – Centro

Botafogo – Rua Bambina, 107

Sesi e Senai

O Sesi iniciou campanha de arrecadação de donativos para as vítimas das chuvas na Região Serrana, instalando postos de coletas e suas unidades no estado.

O horário de funcionamento é das 8h às 17. Veja os endereços:

Sesi – Barra do Piraí – Av. Mário Salgueiro, 1.065 – Bairro Belvedere – Barra do Piraí

Senai – Barra do Piraí -  Rua Alan Kardeck, s/nº – Muqueca – Barra do Piraí

Sesi – Barra Mansa -  Av. Dário Aragão, 2 – Centro – Barra Mansa

Senai – Barra Mansa – Rua Senhor do Bonfim, 130 – Saudade – Barra Mansa

Sesi/Senai Benfica -  Praça Natividade Saldanha, 19 – Benfica. Tel.: (21) 2587-4800

Senai – Campos – Rua Bruno de Azevedo, 37 – Pq. Tamandaré Campos dos Goytacazes

Sesi – Campos – Av. Deputado Bartolomeu Lysandro, 862 – Guarus – Campos dos Goytacazes

Sesi/Senai – Cinelândia  – Rua Santa Luzia, 685 – 5º andar – Centro – Rio de Janeiro
SesiI – Duque de Caxias – Rua Artur Neiva, 100 – Bairro 25 de Agosto – Duque de Caxias

Senai – Duque de Caxias – Rua Arthur Goulart, 124 – Centro – Duque de Caxias

Sesi – Honório -  Rua Loreto do Couto, 673 – Honório Gurgel

Sesi – Itaperuna – Av. Dep. José de Cerqueira Garcia, 883 – Bairro Presidente Costa e Silva – Itaperuna

Senai – Itaperuna – Av. Zulamith Bittencourt, 190 – 1º e 2º andar – Cidade Nova – Itaperuna

Sesi – Jacarepaguá – Av. Geremário Dantas, 342 – Tanque – Jacarepaguá – Tel.: (21) 3382-9999/9950

Senai – Jacarepaguá – Av. Geremário Dantas, 940 – Freguesia – Jacarepaguá

Sesi/Senai – Laranjeiras – Rua Esteves Júnior, 47 – Laranjeiras e Rua Ipiranga, 75 – Laranjeiras

Sesi – Macaé – Alameda Etelvino Gomes, 155 – Riviera Fluminense – Macaé

Senai – Macaé – Av. Prefeito Aristeu Ferreira da Silva, 70 – Novo Cavaleiro – Macaé

Senai – Maracanã – Rua São Francisco Xavier, 417 – Maracanã

Senai – Mendes – Rua Professor Paulo Sérgio Nader Pereira, nº 250 – Centro – Mendes

Senai – Niterói – Rua General Castrioto, 460 – Barreto – Niterói

Sesi/Senai -  Nova Iguaçu – Rua Gerson Chernicharo, s/nº – Bairro da Luz – Nova Iguaçu

Sesi – Petrópolis – Av. Barão do Rio Branco, 2.564 – Centro – Petrópolis

Senai – Petrópolis – Rua Bingen, 130 – Bingen – Petrópolis

Sesi – Resende – Rua Marcílio Dias, 468 – Jardim Jalisco – Resende
Senai – Resende – Rua Sarquis José Sarquis, 156 – Jardim Jalisco – Resende

Sesi/Senai – Santa Cruz – Rua Felipe Cardoso, 713 – Santa Cruz

Senai -Solda – Rua São Francisco Xavier, 601 – Maracanã – Tel.:  (21) 3978-8700

Sesi/Senai – Tijuca – Rua Morais e Silva, nº 53 – Tijuca – Rio de Janeiro
Sesi/Senai – Vicente de Carvalho – Av. Pastor Martin Luther King Jr. (antiga Av. Automóvel Clube), 6475 – Vicente de Carvalho – Rio de Janeiro

Sesi/Senai -  São Gonçalo – Rua Nilo Peçanha, 134 – Centro – São Gonçalo

Sesi – Três Rios – Av. Tenente Enéas Torno, s/no Margem Esquerda – Centro – Três Rios
Senai – Três Rios – Rua Izaltino de Oliveira, 90 – Centro – Três Rios

Sesi/Senai -  Santo Antônio de Pádua – Av. João Jazbik, S/N – Bairro 17 – Santo Antonio de Pádua

Senai – Valença – Rua Comendador Araújo Leite, 320 – Valença – Rio de Janeiro

Senai – Vassouras – Rua Nilo Peçanha, 85 – Vassouras – Rio de Janeiro

Sesi – Volta Redonda – Avenida Lucas Evangelista, 595 – Aterrado – Volta Redonda

Senai – Volta Redonda – Rua Nicanor Teixeira de Carvalho, 1  – Barreira Cravo – Volta Redonda

BR-101

Autopista Fluminense, concessionária que administra a BR-101 Norte também abriu postos para o recolhimento de doações, na sede administrativa, da empresa, no KM 313, em São Gonçalo, na Região Metropolitano e na sede da Latina Manutenção, no Km  206, em Casimiro de Abreu .

Praça de pedágio:
Km 40 – Campos dos Goytacazes
Km 123 – Campos dos Goytacazes
Km 192 – Casimiro de Abreu
Km 252 – Rio Bonito
Km 299 – São Gonçalo

Bases operacionais:
Km 40 – Campos dos Goytacazes
Km 123 – Campos dos Goytacazes
Km 163 – Macaé
Km 235 – Silva Jardim
Km 282 – Itaboraí
Km 299 – São Gonçalo
Km 319 – Niterói

RJ-116

As quatro praças de pedágio da RJ-116 vão arrecadar donativos. Os locais são Itaboraí, Cachoeiras de Macacu, Nova Friburgo e Macuco. A Rota 116, que administra a via, está usando veículos da empresa para levar o material até as cidades atingidas.

Parada Solidária

Os sindicadtos e empresas de transporte do também montaram postos para receber doações para as vítimas da tragédia da Região Serrana, no Rio, na Baixada Fluminense , em Niterói e em Petrópolis. Foram colocados ônibus para recolher alimentos, roupas, colchonetes e água. Veja onde os ônibus estarão posicionados, do dia 14 ao dia 21, das 8h às 20h.

No Rio:
Largo da Carioca, Centro
Cinelândia (a partir de 2ª feira, dia 17, em frente à Câmara dos Vereadores)
Terminal Alvorada, Barra da Tijuca (a coleta não será feita em ônibus, mas na Administração)
Ilha do Governador – sede da Sub-Prefeitura em frente ao posto RioCard
Praça General Osório, Ipanema (a partir de sábado, dia 15)
Em Duque de Caxias e Magé:
Terminal Rodoviário Plínio Casado, Duque de Caxias
Terminal Rodoviário do Shopping Center, Duque de Caxias
Rodoviária de Piabetá, Magé
Praça da Prefeitura de Magé
Em Niterói
Terminal João Goulart (em frente ao posto do Setrerj)
Em Petrópolis
Sede do Setranspetro – Rua do Imperador, 100 – Centro

A CASA DA PAZ

Read Full Post »

As mascaras Afrikanas

AS MASCARAS AFRICANAS


A função dos rituais nas sociedades

Os rituais são elementos fundamentais da cultura humana. Aparecem em absolutamente todas as sociedades da terra. Em algumas, seus integrantes, por vezes, não se dão conta de sua participação nos rituais (como a nossa sociedade ocidental). Em outras, todos os atos diários e cotidianos estão ligados aos aspectos religiosos e ritualísticos.


Os rituais são caracterizados por um conjunto de procedimentos práticos cuja função é marcar determinado acontecimento ou materializar o sagrado. Podem estar também ligados à evocação de eventos mitológicos por meio de uma liturgia. Aos condutores dos ritos normalmente lhes são atribuídos poder e prestígio.


Os mitos, constantemente rememorados pelos ritos, podem ser definidos como um corpo teórico que se expressa na forma de narrativas, por vezes carregadas de conceitos éticos e morais. Podem ser tanto a maneira como o grupo compreende sua origem na terra, bem como a explicação de eventos com base no sobrenatural.


Neste contexto, os rituais de iniciação e de passagem poderiam ser definidos como a figuração simbólica de uma transformação de personalidade. Estes rituais têm por função materializar a passagem de um indivíduo para outro estado. Apresentam relação com a morte e ressurreição (de um novo indivíduo), tendo em vista que o iniciado, concluído o rito, assume uma nova identidade.


O uso das máscaras

A utilização de máscaras em cerimoniais é prática comum há milhares de anos. As máscaras são de fundamental importância nos rituais, sejam de iniciação, de passagem, ou de evocação de entidades espirituais. As máscaras apresentam-se, também, como elementos de afirmação étnica, expondo características particulares de cada grupo. Assim, existe uma enorme diversidade de formas, modelos, técnicas de confecção e aplicações.


Normalmente, a máscara é apenas um dos elementos utilizados nas cerimônias e rituais, havendo a combinação com outras manifestações, como dança, música e instrumentos musicais. Aparece ainda o uso de máscaras associado a objetos de cunho animatista, como amuletos.


A máscara na África negra

Na África, o artífice, antes de começar a esculpir uma máscara, passa por um processo de purificação, com reza aos espíritos ancestrais e às forças divinas. Tal prática faria com que a força divina fosse transferida para a máscara durante o processo de manufatura.


Se no passado era prática generalizada, o uso de máscaras rituais teve um enorme declínio nas últimas décadas. Entretanto, a manufatura e o emprego deste objetos continua sendo um aspecto fundamental na identidade de vários grupos étnicos africanos. Por isso, já existem pessoas que trabalham pela preservação deste hábito milenar.


A máscaras são empregadas, basicamente, em eventos sociais e religiosos. Além de representarem os espíritos ancestrais, em alguns casos objetivam o controle de forças espirituais das comunidades para um determinado fim, sejam estas forças benéficas ou malignas.


A matéria prima utilizada na elaboração das máscaras é diversificada. Entretanto, é a madeira a matéria prima mais comum. Isso porque os artífices acreditam que as árvores possuem uma alma, um espírito. A madeira seria interpretada como um receptáculo espiritual, sendo que parte dessa essência animista é transferida para a máscara, conferindo ao seu portador alguma espécie de poder. Na visão de muitos antropólogos, se trataria de um conjunto de forças invisíveis que atuam diretamente no controle social.

Para saber mais:

MELLO, Luiz Gonzaga de. “Antropologia Cultural: iniciação, teoria e temas”.

HARRIS, Marvin. “Antropologia Cultural”.

ESPINA BARRIO, Angel B. “Manual de Antropologia Cultural”.

Máscaras Africanas – Clique sobre a imagem para ampliá-la

Máscara de cerâmica vitrificada.
Procedência: República Democrática do Congo.
Possivelmente do grupo Balega.
Data: 1972

Acervo particular.

Máscara em Madeira.
Procedência: República Democrática do Congo.
Data: 1972

Acervo particular.

Máscara em Madeira.
Procedência: República Democrática do Congo.
Possivelmente do grupo Chokwe.
Data: 1971

Acervo particular.

Máscara em Madeira – Ébano.
Procedência: Costa do Marfim.
Possivelmente do grupo Yaure.
Data: 1972

Acervo particular.

Outros objetos: esculturas – 

Estátua em Marfim – Moça
Procedência: Costa do Marfim.
Data: 1972
Acervo particular.
Estátua em Marfim – Vaso D’água
Procedência: Costa do Marfim.
Data: 1971
Acervo particular.
Estátua em Marfim – Senhora
Procedência: Costa do Marfim.
Data: 1971
Acervo
Escultura em Marfim – Tríade da Incomunicação
Procedência: Costa do Marfim.
Data: 1971
Acervo
Estatueta em Madeira (Ébano)
Procedência: República Democrática do Congo.
Data: 1972
Acervo particular.
Estatueta em Madeira – Procedência: República Democrática do Congo.
Data: 1972
Acervo particular.
Estatueta em Madeira – Lanceiro
Procedência: República Democrática do Congo.
Data: 1971
Acervo particular.
Estatueta em Madeira – Antílope
Procedência: República Democrática do Congo.
Data: 1972
Acervo particular.

Outros objetos –

Pingente
Procedência: República Democrática do Congo.
Data: 1972
Acervo particular.
Pintura – óleo sobre fórmica
Procedência: Costa do Marfim.
Data: 1972
Acervo particular.

Read Full Post »